Como se desapegar daquelas peças que você tem tanto carinho?

Uma vez por ano eu faço a limpa no meu armário. Aproveito um dia de folga, sem ninguém em casa, ligo a música, prendo o cabelo e me preparo para a missão de desapegar e organizar o guarda-roupa.

Ao mexer em cada peça, penso onde comprei, quando usei e lembro todos os momentos que tive com ela…

Como sei que pra muita gente é difícil desapegar, algumas sugestões podem ajudar.

Começo separando todas as peças que não uso há mais tempo e que tenho alguma dúvida sobre se ela ainda me cai bem ou não. Depois de experimentar respondo algumas perguntas, o que já faz um filtro geral e me ajuda muito.

1. A peça está em bom estado?

Temos peças que usamos tanto que acabam ficando mais gastas e é difícil desapegar. Mas o importante é ver se ela tem furos, rasgos ou manchas, e se sim é hora de dar tchau e abrir espaço. E no caso de peças de roupa muito parecidas, escolha a de qualidade e estado melhor!

2. Consigo montar pelo menos 4 looks com ela?

Quem nunca comprou uma roupa e depois percebeu que ela não tinha nada a ver com o resto do armário e acabou deixando ela lá parada e sem uso? O ideal é que cada peça combine com pelo menos outras 3 ou 4 do seu armário.

3. A peça está de acordo com meu estilo pessoal e de vida nesse momento?

De tempos em tempos nosso estilo pessoal, em virtude às mudanças da vida, vai alterando, afinal dependendo do emprego, do momento de vida ou até mesmo das tendências vamos alternando gostos e preferências.

Viu que aquilo não tem mais a ver com você, hora do descarte. Se tem dúvida, peça pra uma amiga passar o olho com uma análise mais crítica. Super vale pedir ajuda!

4. Posso transformar essa peça em outra que vou usar mais?

Alguma peça que gostamos muito, mas está parada há muito tempo, devemos pensar em possibilidades de mudanças que podem ser feitas. Calça vira bermuda, vestido longo vira curto, jaqueta vira colete e por aí vai… Assim você ganha uma peça nova sem precisar comprar nada. Você sabe o quanto gosto e prezo por peças que geramessa flexibilidade, não é mesmo?

5. A peça ainda me serve e me cai bem?

Se a peça não cai bem ou ficou apertada com o tempo, raramente vale a pena segurar, pois se você emagrecer vai com certeza querer uma peça nova!

6. Quando foi a última vez que usei?

Esquecendo o momento de pandemia e que estamos saindo pouco (ou nem saindo), pense quando foi a última vez que você usou aquela peça, ela ainda faz sentido estar ali, ou você não usou nem vai usar mais. Se já tiver mais de 2 verões ou 2 invernos que você não usa, esquece. Hora de se desfazer…

7. E passe a peça adiante…

E depois que finalizar: doe, venda, repasse as roupas o mais rápido possível. Se não, você pode acabar caindo na tentação de fuçar a sacola e resgatar alguma peça de novo que só vai servir de coadjuvante e entulho no seu armário – já que ela passou pelo crivo do sai u fica!

8. Organize e facilite ainda mais seu dia a dia

Quando voltar com as peças para dentro do armário, guarde-as separadas por tipo, modelos e cores. Da seguinte forma: junte regatas com regatas, blusas de manga curta com blusas de manga curta, mangas longas com mangas longas, saias com saias, calças com calças, etc. Depois de separadas guarde-as por cor, indo do mais claro para o mais escuro. 

Assim a visualização de tudo fica mais fácil e o guarda-roupa mais organizado.

ACREDITE, a sensação depois é libertadora!!!!

E o melhor é que você abre espaço para novas peças que façam mais sentido, e ganha muito mais facilidade para visualizar o que você tem, e com isso facilitar o seu momento do vestir no dia a dia. 

Vale  tanto à pena que depois que você faz a primeira vez vira um hábito e cada vez ficará mais fácil e gostoso.

E então, quando você vai fazer a sua? Que tal colocar no seu calendário “Limpeza do Guarda-Roupa” próximo final de semana?

Se você fizer e precisar de ajuda, me mande mensagem.

Vou adorar te responder.

Um beijo e até a próxima

Você poderá gostar de

Deixe aqui seu comentário